domingo, 10 de abril de 2011

  Com o tempo ela aprendeu que a saudade era simplesmente saudade. Uma miscelânea doque houve de bom e mau. Quando a saudade apertava olhava-se no espelho: ali estava tudo o que havia dito e escutado, as lágrimas e os sorrisos, os amigos e até os desafetos.
  Demarcou, então, o limite entre a saudade e a distância: se numa fração de tempo sentisse a angúsia do não viver mais no passado, bastava olhar para si mesma. Ali estava vivo e sempre estará, TUDO.
  Em seguida, erguia a cabeça e se jogava. O universo é imenso demais para se prender ao que já se conhece. São as famosas "lembranças de um futuro".

Rhayssa Belloti

6 comentários:

  1. "O universo é imenso demais para se prender ao que já se conhece" , gostei dessa parte

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o blog! To seguindo. :D



    Se puder, dá uma forcinha nessa comu pra mim.*-*


    Só votar em mim pra modera.. o/


    http://www.orkut.com.br/Main#CommPollResults?cmm=113148645&pct=1302870600&pid=318361276


    Agradeço, precisar tamos ae.


    ;*

    ResponderExcluir
  3. Nossa, seu texto tá ótimo e eu adorei a proposta de seu blog.

    Espero você na retro hein
    http://retrojovem.blogspot.com
    E fique ligado no mundo POP!

    ResponderExcluir
  4. Gostei da foto. =)

    http://boomnaweb.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Isso é verdade, O universo é imenso demais para se prender ao que já se conhece. Todos nós devemos nos arriscar, dar a cara pro mundo bater, seguir em frente caindo e levantando, conhecendo o desconhecido mesmo que não seja uma experiência tão boa. Por que a mesmice é tediosa, faz com que a gente perca o melhor da vida que é a aprendizagem. Bjin ^^

    Se quiser me visite. Ok?

    http://anjosceticos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pela visita ao meu blog, retribuindo e adorei o texto viu..Sucesso com seu blog..Bjs

    ResponderExcluir